dezembro 10, 2010

álcool, nicotina, bar e Beatles.


Ingra Costa e Silva

o papel de parede era descascado. eu ali, sentada num canto daquele bar imundo que lembrava uma taberna desses livros antigos. sorvia um wiskey sozinha. meninas direitas não bebem, já dizia minha mãe. ainda mais em bares. ainda mais sozinhas. mas do jeito que minha vida estava, desculpa mãe, mas eu só tinha uma coisa pra dizer: FODA-SE!
sentada num daqueles bancos que as baixinhas mal alcançam os pés no chão, e rodeada de quadros clássicos como Beatles e Amelie Poulin, puxei da bolsa o meu Bukowski e me pus a divagar. entre goles e palavras(lidas) , saía daquele mundo falido e fodido e ria com o pensamento de que Bukowski podia ter uma vida igual a minha. a vantagem de freqüentar estes lugares, é que o garçom não te importuna e sabe quando tu quer alguma coisa, que tu nem precisa chamar. é como se ele se materializasse do teu lado. o pessoal que freqüenta é maluco tanto quanto você (ou ainda mais) e se tu fumar um cigarro ou uma carteira lá dentro, estão todos pouco se lixando.
parece puta, diria minha avó, bebendo e fumando numa bodega!, coisa de homem ou de meretriz. um abraço pra ela. esse tipo de pensamento me faz falar de novo: FODA-SE! pelo menos ali era uma bolha aonde meus problemas não conseguiam penetrar. peguei um cigarro na bolsa. puta que pariu cadê o isqueiro? e quando levanto os olhos, ainda com o pito na boca, vejo que no canto oposto do bar tem outro esquecido, como eu. esquecidos pelo mundo. esquecidos pela sorte. (talvez até esquecidos pelo garçom, que desapareceu). na tentativa frustrada de embriagar os problemas. e se afundando na vida boêmia, mesmo que de maneira singular, assim como eu. ele tragava calmamente seu cigarro. e eu aqui, sem isqueiro. lembrei dos filmes de décadas passadas quando os cavalheiros, ao verem uma moça pôr o cigarro na boca, já tinham o fogo engatilhado. puxavam rapidamente o isqueiro brilhante e prateado e com o peito estufado seguravam aquela chama flamejante. seria legal se ele fizesse isso.bem legal.
ele também usava All-Star. uma camiseta do Paul e um jeans surrado. o cabelo era bagunçado e os olhos amendoados. achei interessante. fiquei olhando. desci os olhos para o meu Bukowski e lembrei do isqueiro. novamente me pus a revirar a bolsa. minutos passaram. nada. cansei do azar . subi os olhos e o cara tava ali do meu lado.
“quer fogo moça?” com o braço estendido e o isqueiro na mão. olhou o que eu lia. ele também gostava de Bukowski. era pouca coisa mais velho que eu. tinha a mesma profissão que eu. tocava violão, tinha uma banda de garagem que eu nunca ouvira falar mas segundo ele, uma hora dessas ia estourar. fazia vocal às vezes. a voz dele era muito, mas muito envolvente e eu não duvidava nada que ele conseguisse o que queria se falasse um pouco mais manso. falamos de Lucys, Judes, Helps e  Strawberrys. fossem forever ou não. e entre copos e palavras (agora proferidas) passaram-se horas até o garçom começar a levantar as cadeiras e limpar as mesas. ele me acompanhou até a maldita pensão que me arrisco a chamar de casa. me beijou antes de ir. disse que ia me ligar. mas ele não acendeu o meu cigarro. Let it Be.

__________________________________________________________________________________
Essa crônica é resultado da falta de alguns dos itens citados acima, numa madrugada solitária de sexta-feira.
Ingra. 10/12/2010

dezembro 01, 2010

Sobre a imagem móvel da eternidade imóvel.

Hoje não é um dia bom. Eu não estou numa semana boa e as coisas não tem dado certo ultimamente.
Sim, eu sei que você meu querido leitor e seguidor nada tem a ver com isso, mas mesmo assim, se julgo
importante, publico. Digamos que eu passo por um daqueles momentos da vida que a maior vontade é de jogar tudo pro alto e sumir, olhar pra vida e dizer :"Deu pra ti!" , largar todos os proiblemas e sair correndo. E é vivendo isso, que recebi um email mutio fodástico de um amigo, e que não poderia chegar em hora melhor.
Além de ser uma injeção de ânimo, de esperança de que tudo vai passar, me foi também um pouco nostálgico pois um dia, já recebi de alguém muito importante, uma carta queque tinha o mesmo sentido, apesar de usar de palavras diferentes.
Esse email, além de tudo, me trouxe lembranças. Não sei se lembrar foi bom ou ruim, pois ao mesmo tempo que com um encabulado sorriso lembrei o que tal carta desencadeou , também lembrei que foi algo que saiu da minha vida e que infelizmente eu não mais tenho acesso e muito menos controle. Enfim, desculpem-me por esse emaranhado de palavras desconexas. Segue o texto do tal email.



"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; 
Tempo de abraçar,e tempo de afastar-se de um abraço;
Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz."
 
E eu sigo aqui, esperando descobrir em qual tempo eu me encontro.

novembro 17, 2010

Estranho mundo Particular


O meu mundinho cresceu. Fico em dúvida se fui eu ou se as coisas realmente mudaram, mas na verdade acho que é um casamento das duas mudanças: a minha e a do meu mundo. Nunca fui considerada muito normal, eu admito. Ainda lembro o meu primeiro dia de aula, todas as crianças choravam , esperneavam ou corriam pelos brinquedos da pracinha; já eu peguei um livro, comecei a olhar as figuras e fiz xixi ali, no meio da biblioteca, e quando perguntaram por que não tinha ido ao banheiro, calmamente eu respondi: ”Eu não tinha terminado de ler.”
Prazer, eu sou a Ingra. Desse jeito mesmo, INGRA! E é nome, não apelido, como muitos perguntam; e a minha mãe fui influenciada pela novela sim, como a maioria das mães da década de noventa. Meu nome fora inspirado na Ana Raio. Curso Jornalismo. Minha mãe não vê a hora que eu case, meu pai quer um neto e meu irmão acha que eu devia virar hippie ou puta, para ele tanto faz. Estudo na FAC, e não me vejo em nenhum outro prédio. Pra ser bem sincera, acho até que tenho um amor recolhido pelas paredes desse prédio, e sou absurdamente encantada com as pessoas que ali habitam. Nunca, na história desse país (um salve pro Lula) eu conheci pessoas como nesse universo paralelo da Comunicação. Posso dizer que eu me encontrei. Que vivo em um mundo aonde as pessoas não se importam se tem o corte de cabelo da moda, escutam Beatles e suas festas se fazem tendo apenas um violão. Ali, as pessoas não se importam com a opinião alheia, elas só querem ser felizes. Seja parecendo uma calopsita ou tendo uma bunda que ninguém acredita que é de verdade. O que importa, meu amigo, é não se importar com os outros. Complicado isso, não é? Nem tanto. Descobri que as coisas são muito simples, quem as complica somos nós. A felicidade pode estar em um papo jogado fora em uma escadaria mágica que atrai todo mundo que passa, num café “passadinho” que custa apenas um real, na cantoria desafinada de clássicos brega com o professor Cléber Nelson, nas histórias da Garça do Tiba, na irreverência da professora Goréti, nos colegas de curso, de prédio ou apenas companheiros de escada,cigarro ou de copo, que sempre tem algo que nos faça rir e que nos acrescenta de alguma forma... A felicidade está ali, na grama com caspa da FAC, impregnada nas pareces que expiram melodia, está nos laboratórios que tantas vezes já te fizeram rir com a turma, ou chorar por não conseguir gravar aquele áudio... A felicidade está ali. Pode ser só para mim, talvez este seja o novo “estranho mundo de Ingra”, ou talvez seja para todos que se aproximam do mundo da comunicação, representado por aquelas pinturas, pela música que não cessa, pelas pessoas de todos os estilos...  Mas isso eu não tenho como te responder. Ficou curioso? Dá uma passada no D2, ouvi dizer que tem uma escada maravilhosa lá.

novembro 10, 2010

de algum lugar ;]

"Mal te conheço, mas já te quero.
Sinto saudade do teu perfume que nunca senti
da tua pele que pouco toquei,
dos teus lábios bem desenhados
que anseio dizer que me entreguei.


Teus cabelos rebeldes bagunçados com o vento
E os ombros.Ah!Estes ombros largos
que levemente se inclinam
enquanto você divinamente galopa.


Como um guerreiro em seu alasão.
Como um deus,
montado no mais belo dos animais.
ou um príncipe, que para resgatar a princesa
vai enfrentar o dragão.


E a barba cerrada, que esconde esse queixo quadrado.
Barba tímida, apresentando-se apenas.
e que eu profundamente desejo ,poder gemer baixo
ao senti-la raspando em minha face.


Como pode alguém que não escuto
não vejo
não toco
me abalar de tal maneira?"

(Ingra Costa e Silva)

e deixar rolar sem querer saber o fim ♪

outubro 07, 2010

setembro 09, 2010

Nostalgia

Caxias do Sul
2 a 6 de setembro de 2010
Intercom.


A Intercom é uma instituição sem fins lucrativos destinada ao fomento e a troca de conhecimento entre pesquisadores e profissionais atuantes no mercado.A entidade estimula o desenvolvimento de produção científica não apenas entre mestres e doutores mas também entre alunos e recém-graduados em comunicação,oferecendo prêmios com forma de reconhecimento aos que se destacam nos eventos promovidos pela entidade. Um desses eventos, é o Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, carinhosamente chamado de Intercom Nacional. Neste evento, há um assunto instaurado como tema do Congresso que leva ao debate em vários tópicos como televisão, cinema, rádio, etc.
Não há a necessidade de dizer o quão importante e gratificante é um evento desses. Pois o lugar aonde acontece o Congresso, exala conhecimento. As informações são absorvidas em todas as palestras,todas as oficinas,todos os papos, todos os cantos, todos os cafés e todos os cigarros. Contatos são feitos em cada ida até o bar, para comprar um pastel. Pessoas se tornam seus conhecidos em cada momento de descontração nos bancos da UCS, e conhecidos se tornam amigos ao te pedirem as horas ou um cigarro.
Pessoas. Amigos. São as palavras que me veem à cabeça no momento que falo Intercom.
Foram os quatro dias mais intensos que eu já vivi. É como se toda a minha vida tivesse se resumido a esses dias. Momentos maravilhosos é  que eu posso dizer.
As corridas para pegar o café da manhã do hotel... Andar na nossa van que tinha o nome mais divertido do mundo :Carrossel! fazer tour pelas ruas de Caxias.Cantar enlouquecidamente toda e qualqeur música que tocasse no Carrossel. ter o motora mais gente fina do mundo, que parava com a van na frente das baladas e ainda abria a porta pras meninas descerem. E que fazia milhões de mapas para chegarmos até as boates...
E os companheiros de viagem então...

  
Quantas risadas demos do Adriano bêbado querendo jogar carta, ou quando tivemos que nos revezar no colo dele para caber no taxi e ele não parava de falar "cadeira...cadeira...cadeira...cadeira"

ou do Bica, (ops! O Bica morreu!) do Felipe com seu jeitinho manso de Aluízio, suas crises de ser engraçado... Suas piadas detalhadamente interpretadas ou a sua monobola na pizzaria.


A Simoni daquele jeitinho de sempre.Dançando até o chão,fosse conosco ou com algum cara na balada , entornando a garrafa com a gente enquanto aguentássemos e sempre lembrando das nossas pérolas.Oremos amiga, oremos.


A Vane que sempre queria tentar alguma coisa... Ela tocou violão, tocou pandeiro, cantou, segurou galinha, tomou chimarrão, pegou o facão, se ensaiou pra dançar xula, dançou a Tarentela, enfim... Nos fez muito felizes com todas as suas peripécias.


A Mariel falando tudo corretamente, apavorada com suas colegas mundanas e seus vestidos minúisculos. A que mais se preocupava com as palestras e as oficinas.Soltou diversas pérolas durante a nossa viagem, como 'Madonna Mia' e "Meninas eu não vou ficar com ninguém"!


E a Tati, nossa amiga MB que fez e aconteceu nesse Intercom. Que bebeu com todas, brindou com todas, gastou perfume, levou as melhores balas da viagem, teve que aguentar comigo o colo do Adriano, caiu no banheiro, teve sua risada eleita como a melhor do Intercom e do Carrossel e nos deu momentos maravilhosos.







E tem aqueles amigos queridos que encontramos depois de muito tempo sem ver, com certeza foram muitos, mas não posso negar que eles foram os destaques do meu Intercom


O Mateus sempre bêbadinho, berrando e caminhando sozinho pelas festas. Que me puxava de um lado pro outro,me abraçava e dizia "Eu tô muito bêbado Ingra". Que quase morreu do coração junto comigo quando o Gi sumiu da festa no Havana. Que durante o dia só nos víamos correndo pelos corredores da UCS indo de uma oficina para outra sem poder ao menos parar pra bater um papo. Que sentiu a dor no meu coração quando chegou a hora de dar tchau e que junto comigo deixou essa dor correr pelos olhos.Amigo de alma...

O Giovani , meu beiçudinho do core. Aquele amigo acima de qualquer coisa, que conversa comigo todo dia no msn, que nos contamos nossas aventuras, gritamos nossas vitórias e desabafamos e choramos nossas derrotas. Que fez meu coração pular quando eu vi ele depois de tanto tempo, e que quase me matou do coração quando sumiu da festa. Que me fez ter a necessidade de ver se ele estava em segurança no hotel para poder dormir tranquila. Que passou ao meu lado grandes momentos, quiçá os melhores dessa viagem...Amigo de verdade...


E tem aqeulas pessoas que eu posso dizer que realmente conheci nesse Intercom
A Patricia de Ijui, a menina linda dos olhos verdes que eu nunca sabia o nome.
O Manuba que com certeza é uma das pessoas mais divertidas e mais puras que eu já conheci em toda a minha  vida e que vai me fazer rir toda vez qeu eu ver um pote de Hellman's.
O João Guilherme e se sutaqui pernambucãããnu.
O Adan que era meu amigo de twitter e que eu encontrei perdido pela UCS.
O Wellington meu amigo paulista que quase caiu ;x ashuauhsshau
Baiano e seus cabelos sem noção (na verdade todo ele é sem noção) =]
O Darby e seu nome de marca de cigarro ahushuasuhuas
O Rafael falando de capoeira e mostrando toda hora o seu piercing de dado.
O Niggaz que me emprestou sua caneta de Tag e ficou conversando comigo sobre DBS e SNJ.
Os meninos do Tio Chico e suas danças fenomenais...
E os meninos da bandinha que tocaram uma música pra menina da mochila colorida *.*

Enfim...foram tantos momentos que ficaram marcados na memória, tatuados na alma e no coração.
Admito sim, sem vergonha alguma que eu chorei quando acabou tudo aquilo. Chorei muito, feito criança. não queria mais vir embora, aquele mundo encantado da comunicação qeu sempre me fascinou estava me mostrando o porque de eu amar tudo isso sem ao menos conseguir explicar. Mas como todo sonho acaba, chegou a hora de acordar e voltar para o mundo real. Viver sonho bom desses denovo, só daqui um bom tempo.




E já adianto: em  Londrina. E depois, Pernambuco. o/



nos vemos lá.

agosto 18, 2010

“Se isso lhe serve de consolação, que se antes de cada ato nosso nós pudéssemos prever todas as consequências dele, a pensar nelas a sério, primeiro as imediatas, depois as prováveis, depois as possíveis, depois as imagináveis, não chegaríamos se quer a mover-nos de onde o primeiro pensamento nos tivesse feito parar. Os bons e os maus resultados dos nossos ditos e obras vão se distribuindo, supõe-se que de uma forma bastante uniforme e equilibrada, por todo os dias do futuro, incluindo aqueles, infindáveis, em que já cá não estaremos para pode comprova-los, para congratular-nos ou pedir perdão, aliás, há quem diga que isso é que é a imortalidade de que tanto se fala.”



José Saramago.



agosto 02, 2010

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."
(Fernando Pessoa)

julho 07, 2010

.

"Perdida.
É assim que eu me sinto.Sem saber qual rumo seguir.
Quando nada faz sentido, as pessoas que deviam estar na sua vida não estão e as que não deviam estar estão, o que se faz? Há algum manual de instruções para ser usado nessas horas?
Algum procedimento de praxe à ser seguido? Alguém saberia me responder?
Carência, talvez seja isso... Necessidade de atenção....
Ou falta , apenas a falta de alguns papos jogados fora.
Ou nada disso.
Ou tudo isso.
Quando o mundo parece tão rápido.
Ou que você está em câmera lenta.
As músicas  te tocam no fundo da alma.
E um simples bom dia te faz ganhar o dia.
Ou perdê-lo.
Maldita TPM, acaba de uma vez."

maio 24, 2010

TARSO DE CASTRO: EDITOR DE “O PASQUIM”


  Nascido em 11 de setembro de 1941,Tarso de Castro não podia ser onsiderado apenas mais um jornalista.Começou a se destacar ainda jovem, quando trabalhava no jornal O Nacional, que pertencia ao seu pai, Múcio de Castro, na cidade de Passo Fundo.Trabalhou em diversas redações e edições.Sua marca era a coragem, o que lhe fez conquistar muitos amigos e muito mais inimigos.
  Era uma época de grandes reviravoltas políticas no Brasil. Foi a época que e se instalou definitivamente o regime militar.Época do AI-5 assinado por Costa e Silva, aonde a imprensa foi extremamente censurada.Instaurou-se uma nova época na comunicação, aonde não se podia citar assuntos de origem política,sendo que era o que mais interessava à população.Nasceu então,a imprensa alternativa que eram canais de expressão que discordavam do regime vigente e davam suas notícias de um modo alternativo, driblando a censura.Muito diferente da grande imprensa, que fingiu que nada daquilo estava a contecendo e enchiam suas páginas com qualquer outro assunto não tão intressante e importante.
  Foi no jornal do pai que Tarso de Castro revelou sua vocação de cronista,mostrou seu lado crítico e polêmico, sempre atento ao que acontecia ao seu redor.Aos 17 anos, morando em Porto Alegre e fã de Leonel Brizola,Tarso nutriu uma fecinda amizade com Samuel Wainer e já trabalhava na sucursal da Última Hora.Também POA, Tarso teve uma breve mas exitosa experiência no Zero Hora, criando o caderno ZH que dura até hoje no jornal.Em 1961 morava no Rio de Janeiro e ajudou a fundar um semanário:o Panfleto, que se caracterizava pela apresentação de artigos políticos, onde os autores se detinham em análise minuciosas,no exame das reformas defendidas por Brizola e foi aonde ele se revelou um grande editor.
  No final de 1968 Tarso,Jaguar e Sérgio Cabral, uniram-se para formar um substituto para A carapuça, que já não fazia mais sucesso como antigamente.Nasce assim O Pasquim, que tinha como objetivo ser um tablóide humorístico, ter uma linguagem única mas eles acabavam , além disso, por passar várias notícias que eram proibidas pela ditadura, nas entrelinhas.Podemos dizer que se utilizavam de metáforas para passar alguns fatos importantes para o povo mas sem nunca perder o foco: o humor.
  Tarso foi editor das primeiras 80 edições de O Pasquim e amava aquilo como se fosse um filho.Fora até preso por causa do jornal,só não colocava o jornal acima de seu amor pelas mulheres.Quando estava apaixonada Tarso abandonava os linotipos.
  Após uma discussão interna ou briga entre a patota, Tarso saiu d’O Pasquim deixando Millor como editor. Mas não foi por isso que sua carreira terminou, muito pelo contrário,ele fez outras inúmeras contribuições para o meio jornalístico.A mais famosas foi O Folhetim, um suplemento na Folha de São Paulo, e também foi editor da Ilustrada.Lançou o semanário nacional tamanho standard O Nacional no Rio de Janeiro,editou os semanários JÁ-Jornal Amenidade e Enfim,Folhetim (da Folha),a Tribuna da Imprensa,a revista Careta e o jornal O Nacional.
  Em 1979 devido a dificuldades financeiras que o jornal do pai passava, Tarso retornou a Passo Fundo e consegui impor um novo status n’O Nacional.Mas além disso, assinava uma coluna diária para a Folha de São Paulo.Em dezembro de 1989 publicou seu primeiro livro Pai solteiro e outras histórias.Nesta época,já estava em uma fase crítica de sua doença.Tarso vei a falecer em 20 de maio de 1991, em São Paulo por complicações de cirrose hepática, doença certamente iniciada em sua época de boemia.
  Como diz Ruy Castro “Diferentemente da maioria de nós, que descendemos dos macacos, o gaúcho Tarso parecia um descendente dos cavalos: cavalgava sobre os amigos, os inimigos, as mulheres e sobre si próprio, sem se importar com os estragos provocados pela força dos cascos a galope.Era brutal e sedutor.” Sem dúvida alguma, Tarso de Castro não foi apenas um jornalista. Viveu em uma época aonde a repressão à imprensa tinha níveis apavorantes e mesmo assim, conseguiu fundar O Pasquim, um instrumento de combate à censura utilizando muito humor.Além disso ele era um corajoso, não tinha medo de fazer ou dizer nada e sabia que essa sua impetuosidade lhe fazia ser mais interessante e mais respeitado,além de se mais odiado também.



abril 15, 2010

é


"Se uma pessoa é boa com vc, seja boa com ela na mesma medida.
Mas se ela fizer algo ruim ou q te desagrade, faça 10 vezes pior.
Assim todos vão saber que é melhor ser teu amigo do que seu inimigo."

abril 06, 2010

.

Eu sei, eu sei...Abandonei o blog.
Deixei vocês ,meus queridos e amados leitores, na mão.
Peço desculpas, apenas isso.Mas o dia está muito curto para conseguir consilhar trabalho, faculdade, vida pessoal...Acho que o dia está ficando mais curto.E a noite então, parece ter apenas duas horas.
Então prometo, que logo  logo voltarei a postar com mais frequência. E mais uma vez: desculpa

março 22, 2010

Muito

"O que ela quer é falar de amor. Fazer cafuné, comprar presente, reservar hotel pra viagem, olhar estrela sem ter o que dizer. Quer tomar vinho e olhar nos olhos. Ela quer poder soprar o que mora dentro, o que não cabe, que voa inocente e suicida. Ela quer o que não tem nome. Quer rir sem saber de quê, passar horas sem notar, quer o silêncio e a falação. Ela quer bobagem. Quer o que não serve pra nada. Quer o desejo, que é menos comportado que a vontade. Ela quer o imprevisto, a surpresa, o coração disparado, o medo de ser bom. Quer música, barulho de e-mail na caixa, telefone tocando. Ela tem muito e quer mais. Quer sempre. Quer se cobrir de eternidade, quer o oxigênio do risco pra ficar sempre menina. Ela quer tremer as pernas, beijo no ponto de ônibus e a milésima primeira vez. Quer cor e som, lembrança de ontem, sorriso no canto da boca. Ela quer dar bandeira. Quer a alegria besta de quem não tem juízo. O que ela quer é tão simples. Só que ela não é desse mundo. "
(Cris Guerra)

março 13, 2010

Faço minhas as palavras de Sant'Ana

O ombro amigo.

"De que matéria e substância é feito um amigo? Como pode um estranho equiparar-se a nosso pai e a nossa mãe, até mesmo sobrepujá-los em lealdade e dedicação?
Que amálgama une um amigo a outro? Em que mistura de elementos se alicerça afinal uma amizade?
Não há dúvida de que a amizade suplanta o amor por não correr o risco de ser efêmera.
É essa perenidade que diferencia a amizade do amor e a faz mais nobre que o amor.
Quando cessarem todos os recursos, quando ficar de prontidão a voz dos necrológios para gritar que você morreu, ainda restará na última cidadela de proteção um amigo.
O amigo é o mais sólido, o mais imarcescível abrigo contra a solidão devastadora.
O grande óbice ao desespero é um amigo, o único obstáculo ao suicídio é um amigo.
Por que ele é amigo, não se saberia dizer. É amigo como um cão fiel, sem motivo, trata-se de uma simples escolha.
Há pessoas que nasceram para ser amigos. É da sua natureza ajudar, amparar, estar ao lado, construir, velar, mourejar em pura amizade.
O amor também se diferencia da amizade porque esta é absolutamente desinteressada.
O amigo ajuda o outro amigo porque esta é a sua missão, a de dar sentido à vida do outro.
No amor, um dos amantes ama o outro porque a felicidade do outro fá-lo lucrar.
Na amizade, um amigo ajuda o outro sem lucrar nada, apenas para ajudar, amparar, diligenciar.
Mil vezes, se eu tiver de escolher, preferiria ter um grande amigo a um grande amor.
E, se eu tiver um grande amor, ele sobreviverá aos tempos e se tornará perpétuo só no caso de que ele se transforme em uma grande amizade.
O amor é temporal, a amizade é eterna.
Se me faltarem todas as forças, se todos os elementos que me mantêm erguido soçobrarem, ainda assim permaneço em vida e prossegue acesa no meu coração a chama da esperança, se um amigo existir.
A vida só pode cessar quando faltar um amigo. Um amigo é infinitamente mais útil que a riqueza, o luxo, a fartura e a ostentação.
O maior tesouro da vida é um amigo.
A maior e mais importante desgraça é a falta de um amigo.
Cultive um amigo, se é que se possa cultivá-lo, se é que essa atração que o move não seja simplesmente natural e espontânea.
Agradeça ao seu amigo, embora ele exista independentemente de qualquer agradecimento ou homenagem. Quando se dedica, não está em busca de gratidão, ele só é amigo porque é da sua vocação telúrica a amizade.
Procure saber se você tem, no seu círculo de amizades, um amigo.
Se o tiver, só assim a vida terá sentido."







Certamente,eu assino embaixo de tudo que o Sant'Ana falou escreveu...E essa é uma humildíssima "homegem" aos meus qeuridos amigos,alguns constam nestas fotinhos, outros não, mas certamente quem é sabe...e também sabe o qeunato eu os amo, e que sempre poderão contar cpom a  gordinha...
Obrigado Deus, por ter colocado no meu caminho todas essas pessoas maravilhosas as quais eu digo com todo o orgulho do mundo : MEUS AMIGOS!

março 10, 2010

Chimarrão-por Vargas Neto

"Chimarrão!

Desculpa boa pra eu apertar os dedos da chinoca,
quando, horas a fio,
ela me alcança esse amargo, que é tão doce!

Companheiro do rancho e do crioulo,
esquecimento e prazer!
Vício que é remédio do companheiro...
amargo que derrete as amarguras...
meu amigo também!

Ele é a canha,
quando a solidão fez o gaiteiro,
inventaram o índio vago e o desafio,
Hoje é o melhor protetor dos amores do pago...
Quanto beijo transmite sem querer!

Quando ela toma um gole antes de mim,
e deixa a boca como uma flor colorada
na haste branca da bomba
e fica assim... sem dizer nada...
Depois, que mate bom!

Cada trago teu que eu vou sorvendo,
parece que me cai na alma,
me lavando as mágoas,
me adoçando as penas,
mate amargo!"



Get this widget |Track details |eSnips Social DNA

Tava indo fazer um mate, e precisei dividir este momento sagrado com os meus leitores queridos. x)

março 08, 2010

Alguns motivos para gostar de ser mulher :)

01) Temos certeza de que o filho é nosso.( sem sombra de duvidas)

02) Temos 4 meses de licença maternidade.
03) Não precisamos raspar a barba todo santo dia; pêlos indesejados podem ser depilados uma vez por semana, e não naquela manhã gelada em que acordou atrasado para o trabalho.
04) Não ficamos carecas.
05) Podemos ficar excitadas na praia.(sem que ninguém saiba)
06) Sentar de pernas cruzadas não dói e ainda é um charme.
07) Nossa inteligência é compatível com a de qualquer homem, nossa aparência é melhor.(bem melhor)
08) Se matarmos alguém, e provarmos que foi na TPM, é atenuante.(se eles matarem é xadrez na certa)
09) Mulher de presidente é primeira-dama; marido de presidenta é um zero a esquerda, mesmo que seja da direita.
10) Somos monogâmicas (embora precisamos testar homens para achar um que velha a pena)
11) Se casarmos com o herdeiro do trono, seremos rainhas; se um homem casa com a herdeira do trono será o marido da rainha (mesmo que a rainha não sirva pra nada).
12) Não pagamos a conta, no máximo rachamos.
13) Vivemos mais. (Comprovado)
14) Suamos menos.(Fato)
15) Podemos dormir com uma amiga sem sermos chamadas de lésbicas.
16) Não precisamos matar baratas ou outros insetos nojentos muito menos desentupir vaso sanitário. (serviço nojento deixamos pra eles )
17) Não entramos em crise existencial cada vez que não conseguimos ter um orgasmo
18) Não precisamos tomar pílulas azuis quando nosso órgão genital não funciona sozinho.
19) Podemos ir ao cinema sozinhas sem que nenhum gay passe a mão.
20) Quando o sabonete cai no vestiário da academia não é o fim do mundo, e ninguém nos olha com ar de reprovação se pegarmos.
21) Não há como discutir,exame ginecológico é bem melhor que exame de próstata. (Essa foi cruel)
22) Não ficamos em estado catatônico cada vez que a mulher melancia aparece na TV.
23) Se você está afim de beber não é considerada anormal.
24) Passear com sua mãe no shopping não é nenhum atentado à sua sexualidade.
25) Com uma greve de sexo, por menor que seja, conseguimos qualquer coisa.
26) Podemos seguir a carreira de dança sem que a reputação de nossa sexualidade seja atacada.
27) Gastamos 90% do nosso tempo pensando em coisas produtivas e não só em sexo.
28) Não precisamos fazer espermograma.
29) Te, sempre alguém que abra potes para nós
30) A estrela é sempre a noiva.O noivo é mero coadjuvante.
31) Não precisamos mostrar nossas partes íntimas no banheiro público.(muito menos nos torturar pensando se tem maior ou menos que a nossa)
32) A maioria dos professores de musculação são homens.(e bem sarados)
33) Se você é virgem não é nenhum defeito.
34) A mulher manda, o homem paga.
35) O homem ganha, a mulher gasta.
36) É difícil ser parada numa blitz.
37) Podemos simular orgasmo e ele pense que é o melhor homem do mundo.
38) Carregar malas e os embrulhos mais pesados é tarefa deles, pois foram feitos com músculos e sem cérebro.
39) Lágrimas consertam absolutamente tudo.
40) Na adolescência, não precisamos fazer coisas de que não estamos afim só pra provar que somos mulher.
41) Se você mora sozinha, sua geladeira tem sempre algo a mais do que uma jarra de água e um pote com resto de manteiga rançosa.
42) Trocar a fralda do bebê não lhe causa crise de pânico.
43) Nossa primeira vez não precisou ser com um “garoto de programa” .
44) A primeira palavra do seu filho é mamãe.
45) Se você não entende de técnica de futebol, tudo bem, não vai ser excluída do grupo.
46) Se somos traída, ele é um canalha.
47) Se ele é traído, ele é corno.

48) Somos capazes de ficar mais de um mês sem sexo, sem que nosso cérebro se funda.
49) Quando ficamos velhas, seremos uma vovó simpática.
50) Quando eles ficam velhos, ficam tarados e chatos. (mais que o costume)
51) Sempre temos preferência para entrar nos elevadores.
52) Em qualquer lugar do planeta, o garçom sempre entrega a conta para o homem
53) Ser virgem até os 18 é uma virtude não um problema
54) Falam mal de nós mas se esquecem que mandamos neles desde quando nascem.

"E um feliz dia da mulher para todas nós." ♥
 

Get this widget |Track details |eSnips Social DNA

março 05, 2010

amei ♥

“Eu gosto quando abrem a porta do carro para mim. Eu gosto quando carregam meus pacotes. Eu gosto quando andam do lado de fora da rua. Eu gosto quando pagam a conta do jantar. Eu gosto quando colocam o paletó em meus ombros para eu não passar frio. Eu gosto que me dêem passagem primeiro na porta e abram a porta para mim. Eu gosto que me dêem o braço quando eu estiver com um salto muito alto num piso ruim de andar. Eu gosto de ser tratada como uma dama, uma princesa, como uma rainha.”

Tirei daqui

março 02, 2010

e Segundo pesquisas...

1. A beleza feminina evolui mais
Um estudo realizado pela Universidade de Helsinque, na Finlândia, revelou que as mulheres estão ficando cada vez mais bonitas. A pesquisa, feita com mais de 2 mil americanos de quatro gerações diferentes, mostrou que mulheres atraentes têm mais filhos que as menos atraentes e há uma proporção de 16% dessas crianças serem do sexo feminino. Em 2006, cientistas da London School of Economics já haviam descoberto que pais bonitos são mais propensos a conceber filhas mulheres.


2. Sobrevivemos em acidentes com mais frequência
A velha frase machista devia ser reformulada para “Mulher ao volante, perigo distante”. Os homens são 77% mais vulneráveis à morte em acidentes automobilísticos, diz um estudo feito pela Universidade de Carnegie Mellon, em Pittsburgh. No Brasil, o Departamento Nacional de Trânsito aponta que apenas 11% dos acidentes ocorridos entre 2004 e 2007 tinham mulheres na condução do veículo. Até o seguro do carro para nós é mais barato. A explicação, segundo cientistas da Universidade de Bradford, na Grã-Bretanha, é que o hormônio estrogênio nos dá o poder de mudar o foco de atenção de uma situação para outra de maneira mais rápida e eficaz.


3. Somos mais aptas a procurar ajuda
A Mind, instituição de caridade inglesa sobre saúde mental, alerta que as mulheres lidam melhor com seus problemas emocionais. Um estudo revelou que 53% das mulheres contam com amigos e profissionais para desabafar o que as estressam, contra apenas 29% dos homens. Ambos os sexos experimentam problemas de saúde mental em números aproximadamente iguais, mas os homens são muito menos suscetíveis de serem diagnosticados e tratados. Na pesquisa, publicada em maio, 5% dos homens disseram ter experimentado pensamentos suicidas, enquanto o número de mulheres ficou em 2%.


4. Estamos mais fortes diante da recessão
De acordo com o Bureau of Labor Statistics (Departamento Americano de Estatísticas do Trabalho), 80% daqueles que perderam seus empregos desde dezembro de 2007 foram homens. Isto poderia estar atribuído ao fato dos machos predominarem nos campos mais duramente atingidos, como manufatura e finanças. Talvez seja hora de mais homens se tornaram enfermeiros e educadores.


5. Somos maioria nas universidades
 Nós já sabemos que o número de matrículas do sexo feminino nas universidades é superior ao masculino, mas as estatísticas do Departamento de Educação norte-americano revelam que os homens também estão menos presentes do que as mulheres nos cursos de pós-graduação. A mesma pesquisa revelou, ainda, que eles também são mais propensos a levar mais de cinco anos para completar a graduação.
   Dados do IBGE revelaram que por aqui a escolaridade da mulherada também é mais alta que a dos marmanjos. Entre as mulheres trabalhadoras, 51,3% possuíam 11 anos ou mais de estudo em janeiro de 2003, contra 59,9% em janeiro de 2008. As mulheres são hoje a maioria nos cursos de graduação e pós-graduação do país, representando 56% dos matriculados, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Comparando-se aos homens, também é maior o porcentual de mulheres que concluem o curso superior (62%), conforme levantamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, em parceria com o Ministério da Educação.


6. Nossa alimentação é mais saudável
Uma pesquisa feita com mais de 14 mil pessoas, conduzida pela Universidade de Minnesota, revelou que o público feminino sabe escolher melhor seus alimentos. Enquanto os homens tendem a refeições calóricas, como pizza e carne vermelha, as mulheres colocam mais frutas e vegetais em seus pratos. Parece óbvio, mas já que somos mais tentadas a doces e chocolates, fazemos esse contraponto.


7. Nosso sistema imunológico é mais forteEles agem como crianças quando pegam um resfriado. Mas nós realmente temos um sistema imunológico mais forte que os homens. Se pequenas batalhas ocorrem no nosso corpo, as mulheres possuem uma arma secreta para enfrentá-las: o estrogênio. Um estudo feito pela Universidade de McGill, no Canadá, indica que esse super-hormônio garante força extra para lutar contra infecções. Isso porque o estrogênio enfrenta uma enzima que muitas vezes dificulta a primeira linha de defesa do corpo contra bactérias e vírus.
8. Vivemos mais
Dentre aqueles que têm mais de 100 anos, na população mundial, representamos 85%, segundo o grupo de estudos New England Centenarian, da Universidade de Medicina de Boston. Em geral, as mulheres vivem cinco a 10 anos mais que os homens e desenvolvem doenças cardiovasculares, como ataques cardíacos e derrames, normalmente a partir dos 70 anos, enquanto estes podem aparecem para os homens aos 50, 60 anos.
A demora no surgimento destes problemas pode estar relacionada à deficiência de ferro em nosso organismo. O ferro é o maior responsável pela produção dos radicais livres que aceleram o envelhecimento da célula e a carne vermelha é a principal fonte de ferro, por isso uma dieta rica em vegetais é mais saudável.
9. Somos melhores gestoras
Uma série de especialistas está confiante de que chefes do sexo feminino são melhores ouvintes, mentores e solucionadores de problemas. Em um artigo do jornal “Daily News”, o especialista em gestão Jay Forte – autor do livro “Fire Up Your Employees and Smoke Your Competition” – defende que mediadores mulheres são melhores e têm mais astúcia para saber como ativar a paixão de seus empregados. BJ Gallagher, autor de “The World’s Best Advice from the World’s Wisest Women”, afirma que com uma chefe mulher não há a tensão sexual, a manipulação do sexo masculino sobre o feminino, e as pessoas se concentram apenas no trabalho.

10. Investimos melhorEmbora haja menos mulheres do que homens investidores, há evidências crescentes de que elas são muito boas nisso. Após seis anos de estudo acadêmico com 35 mil clientes do mercado de ações americano, os professores Terrance Odean e Brad Barber mostraram que as carteiras dos investidores do sexo feminino superaram as dos homens em 1,4% ao ano. O site Look Digital também analisou 100 mil carteiras e descobriu que as mulheres superaram os homens nos períodos de 2001 e 2005. Isto porque as mulheres normalmente são mais cautelosas nas suas decisões de investimento e pensam a longo prazo.

Vi lá no Dona Giraffa

fevereiro 08, 2010

Relacionamentos

Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:- 'Ah,terminei o namoro...'- 'Nossa,quanto tempo?'- 'Cinco anos...Mas não deu certo...acabou'-É não deu... Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.E o bom da vida, é que você pode ter vários amores. Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam. Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos esta coisa completa. Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.Tudo nós não temos. Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...Acho que o beijo é importante...e se o beijo bate...se joga...se não bate...mais um Martini, por favor...e vá dar uma volta. Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença. O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família? O legal é alguém que está com você por você. E vice versa. Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar,seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói. Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração. Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo. E nem sempre as coisas saem como você quer...A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias. E nem todo sexo bom é para namorar. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. Nem todo sexo bom é para descartar.Ou se apaixonar. Ou se culpar.Enfim...quem disse que ser adulto é fácil?
Arnaldo Jabor